03 maio 2014

PAULO LIRA

Até hoje não consigo encontrar alguém com tamanha sensibilidade na hora de escrever vocais de apoio.

A primeira vez que tive contato com Peu Sousa, ele vinha andando na Sunset Boulevard, em Hollywood, com o violão nas costas e acompanhado de uma artista local. Eu cresci ouvindo musicas compostas por Peu, e eu lembro de ter ficado impressionado de como alguém tão talentoso e de tanto sucesso podia ser uma pessoa tão agradável e engraçada. Grande fã de Jimmy Page, Peu sempre tinha ótimas ideias de arranjos para guitarra e delays, e eu até hoje não consigo encontrar alguém com tamanha sensibilidade na hora de escrever vocais de apoio.

Após este trabalho, Peu passou um mês na minha casa e eu ali ganhei um grande amigo, com o qual passava inúmeras horas falando de musica, novas bandas, bandas antigas e influencias! Sempre com uma nova “ideia mirabolante”, Peu transbordava alegria e solidariedade, e me ensinou muitas coisas sobre musica e a vida, sobre como ser guerreiro e não desistir dos nossos sonhos apesar de todas as dificuldades do caminho.

Peu é um exemplo de ser humano, batalhador, amigo, artista, brasileiro e uma constante saudade que eu levo comigo sempre que eu vejo uma guitarra, ou especificamente um amplificador Marshall (seu preferido).

 

início

ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº1 // Single
  1. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº1 // Single
  2. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº4 // Single
  3. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº2 // Single
  4. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº3 // Single