03 maio 2014

NATÁLIA GARCEZ (LOLA)

Peu Sousa e Natália Garcez Nos tempos da minha antiga banda, Drama Queen, convidamos o Peu para fazer participação especial em um show tocando músicas da banda. Lembro que em apenas um ensaio, ele e sua guitarra flamejante deram aquele toque groove que fez toda a diferença. Daí vieram mais conversas e afinidades musicais que resultaram em outra parceria, dessa vez no meu projeto solo “Lola”, onde Peu era o produtor. Tive a honra de compor junto com ele e de compartilhar todo o processo de gravar um disco, um processo de muito trabalho entre pré- produção e gravação. Lembro que ele conduzia o trabalho sempre com uma dose certa entre seriedade e espontaneidade. Lembro também que quando eu achava que a música parecia não ter para onde ir, ele pegava a guitarra e resolvia seu rumo, como se fosse tão simples, tão fácil e mágico. Ou quando ele mudava uma palavra ou melodia numa letra, já era o suficiente pra coisa toda fazer muito mais sentido. Muitas vezes, só as guitarras já dispensavam mil melodias.

 

Peu foi sempre muito atencioso e perfeccionista em cada detalhe, no preciosismo da produção dos vocais, na busca por timbres sinceros

Quando eu ficava meio tensa no processo, lembro dele dizendo: “não tem que ficar bom, tem que ficar foda!” com um sorriso no rosto e a segurança e determinação que ele sabia ter. Peu foi sempre muito atencioso e perfeccionista em cada detalhe, no preciosismo da produção dos vocais, na busca por timbres sinceros… E sempre com muito bom humor. Na gravação, mesmo entre percalços e dificuldades chatas do processo, ele lançava uma piada que fazia todo mundo rir e ficar a vontade.   Ainda hoje na mixagem é possível sentir a presença dele, nas camadas e camadas de guitarras, nas camas e bicamas de vozes, no ar, no som, em tudo. Entre uma sessão e outra, a gente fica imaginando o que ele iria dizer, às vezes com um sorriso leve da lembrança de saudade, outras de tristeza dessa mesma lembrança. Mas resta uma certeza: uma sensação que devemos cumprir esse trabalho do jeito que ele gostaria de ter feito.

 

início

ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº3 // Single
  1. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº3 // Single
  2. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº1 // Single
  3. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº4 // Single
  4. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº2 // Single