08 junho 2014

LEFÊ

A intensidade disso tudo que nós vivemos não dá para medir, mas fomos muito felizes, isso é o que importa.

peu e lf credito

Difícil como escrever é lembrar que na verdade agora só vai ser uma lembrança , uma não , várias … Acho que a primeira foi num show de rock quando foi apresentado por Luizão, não dei muita importância, mas aquele guri era engraçado, um contador de histórias, não fomos muito próximos depois daquele dia, na verdade nos encontrávamos em shows, tocávamos em bandas diferentes. Mas numa noite, depois de muito tempo, uns anos, uns dez, não me lembro ao certo, estava tocando no Calypso, também não me lembro com quem, e na saída do show uma conversa inesperada : Lefê ? – Respondi : Colé Man – Aí veio aquela pergunta: Tô com uma banda com Duda , tá afim de tocar? Eu não sabia o que iria acontecer depois disso, não dava nem para imaginar … Depois disso, quem nos conheceu sabe o que aconteceu, claro, eu aceitei . Tocamos juntos, nos divertimos muito junto, aprendi a gostar muito desse cara. A última gig, nós não sabíamos que essa seria a última juntos, nem do trêmula, mas depois do show, no hotel fiz um convite para ele, na verdade ele foi o primeiro a saber, perguntei: Man, você quer ser meu padrinho de casamento? Lembro da expressão no rosto dele, uma alegria sincera, depois, claro, fez uma piada e no altar eu tinha um padrinho vestido de Prince, sim, Prince no melhor estilo purple rain. A intensidade disso tudo que nós vivemos não dá para medir, mas fomos muito felizes, isso é o que importa.

 

início

ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº3 // Single
  1. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº3 // Single
  2. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº4 // Single
  3. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº1 // Single
  4. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº2 // Single