25 abril 2014

CAIO CORSALETTE

 

O meu trabalho de produtor artístico em televisão me faz estar próximo dos mais diferentes músicos, do mainstream ao underground, e de todos que tive o prazer de ver tocar, o maior foi o Peu.

Peu Sousa e Caio Corsalete

Preciso dizer que desde quando ele estava por aqui no meio da gente, e depois quando ele partiu, sempre tentei e até mesmo precisei, como um desabafo pra seguir em frente, registrar qualquer coisa que descrevesse o que é a presença dele na minha vida.

Nunca consegui passar da primeira linha. Meu talento é menor que isso.
Não existe uma história que marcou. Porque todas as histórias estão marcadas por sua existência. Até mesmo as que ele não participou, eu sempre penso “ahh se fosse o Peu ali seria melhor…” A louça que ele não lavou porque tinha medo de cortar as mãos – malandragem pura – a melodia que ele não acabou só pra me dar uma chance, senão eu não teria função nenhuma na parceria.
O meu trabalho de produtor artístico em televisão me faz estar próximo dos mais diferentes músicos, do mainstream ao underground, e de todos que tive o prazer de ver tocar, o maior foi o Peu.
Nossa amizade começou por minha admiração pelo “guitarrista”, musico genioso que fiz questão de me aproximar, e quando me aproximei fiz um melhor amigo, um grande cara, daqueles poucos que a gente abre a nossa casa, bota pra almoçar com a família e pensa : que sorte do seus filhos, frutos desse homem, que se recusa a cumprir hipócritas formalidades, mas que vive facilmente com a verdade – sempre !

 

início

ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº4 // Single
  1. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº4 // Single
  2. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº3 // Single
  3. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº1 // Single
  4. ESTUDO PARA PRIMEIRO ALBUM Nº2 // Single